quarta-feira, 20 de março de 2013

Vem aí o 1º EMPACTO KIDS



informações: http://www.facebook.com/pages/Valentim-Kids/437770342909518?ref=hl

terça-feira, 19 de março de 2013

ABUSO INFANTIL



ABUSO INFANTIL

cuidados e conselhos

O abuso infantil é mais comum do que pensamos.
Alguém maltrata uma criança quando deixa de cuidar dela, machuca-a fisicamente ou mantém com ela relacionamento sexual. O primeiro passo é reconhecer sinais destas condições. Mas nem sempre estes sinais são provas de que a criança está sendo abusada.

Tipos de abuso:

EMOCIONAL: insulto verbal e formas extrema de castigo. Está quase sempre presente com outras formas de abuso. Afeta profundamente a saúde mental da criança.
sinais:falta de motivação;depressão, desinteresse em brincar ou participar de atividades sociais, hostilidade, agressão.

NEGLIGÊNCIA:as vítimas geralmente passam despercebidas porque a negligencia é uma omissão, mas o número de crianças que sofrem com tal é imenso.Neste caso a criança é ignorada, não alimentada ou não receber cuidados médicos necessarios.
sinais:falta de carinho;roupa inadequada para o clima;roupa suja;juntar e esconder comida;reclamação constante de fome;doenças frequentes.

FÍSICO:qualquer ferimento que resulte de agressão física à criança como tapas, socos ou pancadas, sacudidas, mordidas, chutes. As crianças que sobrevivem ao abuso físico trazem cicatrizes emocionais severas.
sinais:lesões, hematomas, queimaduras, muitas vezes em lugares atípicos como costas, olhos, boca, coxas.

SEXUAL:é qualquer ato sexual entre alguém mais velho e uma criança.Também caracterizado por carícias e toques nas partes íntimas. Muitas vezes o adulto obriga a se despir ou a olhar enquanto ele se despe.Outras vezes, obriga a criança a observar uma relação sexual ou apresenta-lhe material pornográfico.
sinais:isolamento;afastamento social;recusa em trocar de uniforme na hora da educação fisica, interesse exagerado em sexo,atitudes sensuais com outras crianças, medo de contato físico como abraços ou um toque no ombro, masturbação, uso de bonecos ou brinquedos para imitar o ato sexual.

CUIDADOS:em muitos casos quem pratica é alguém conhecido e de confiança, é comum o agressor ser alguém amado pela criança, o que a impede de revelar a violência, pois não quer ver a pessoa encrencada.

Se perguntar à uma criança, talvez ela converse com você sobre o assunto, pois espera que você carregue com ela esse fardo. sua reação a ela é muito importante.

FALE COM CALMA: a criança precisa se sentir segura, não a culpe nem questione se é verdade, pois as crianças não costumam mentir quando sofrem qualquer violencia. Faça perguntas diretas e simples.
TRANQUILIZE A CRIANÇA:diga que acredita nela e que fará o que puder para ajudá-la, sempre diga a ela que ela não é culpada pelo que aconteceu, elogie sobre a coragem em contar, não faça promessas de que não vai contar para ninguém, mas diga que contará somente para quem possa ajudar.
BUSQUE AJUDA:estude a melhor forma de denunciar a violência.

Ofereça proteção, amor e apoio, é normal que esta criança tenha autoestima muito baixa, sente-se desvalorizada e cria ideias destorcidas quanto ao relacionamento com outras pessoas.Às vezes pedem para não ficar sozinhas com um determinado adulto, fazem comentários sutis a respeito da violência, podem reclamar de insonia ou pesadelos frequentes.
Essas crianças vítimas sofrem muita pressão, ouvem mentiras, são enganadas e passam por tempestades emocionais. Dê amor e apoio a esta criança. Ela pode ou não querer ser tocada.
Não revele a violencia para muitas pessoas, antes de revelar a alguem além das autoridades consulte a criança para ver o que ela pensa.Não discuta o caso com outras pessoas na frente da vítima ou de outras crianças.
Ouça o que ela tem a dizer, mas não se intrometa demais, o propósito é reunir informações.
Se viu uma criança com hematomas ou ferimentos de origem duvidosa comente: "isso parece doer". Você quer me contar o que aconteceu? Evite fazer perguntas com "por que". Elas não sabem ou não entendem por que estão sofrendo.
Deixe claro que você acredita nela e que vai ajudá-la e que acima de tudo ela não tem culpa do que aconteceu.
O QUE NÃO DIZER:
É pecado ficar com raiva de Deus:deixe a criança desabafar, ela não entende porque aconteceu. A Bíblia está cheia de lamentações.
Vou guardar segredo. Você precisará contar para alguém.
Você deveria ter me contado antes.
Não quero mais falar sobre esse assunto.
Porque você ficou sozinho com aquela pessoa? Isso dá sensação de culpa à criança.
O QUE DIZER:
Sinto muito pelo que aconteceu com você.
Vamos descobrir um jeito de você ficar em segurança.
Acredito em você.
Não é sua culpa.
Fale com Deus sobre a mágoa e raiva que está sentindo. - Você não precisa explicar a criança o porque isso aconteceu, peça apenas para ela contar para Deus o que está sentindo.

Auxílio Bíblico:
2 Samuel 22.4-4
Salmo 23
Salmo 55
Salmo 61.3
Salmo 82.3,4
Provérbios 31.8,9
Jeremias 29.11-13
Romanos 8.15,16
Efésios 6.1-4
1 Pedro 5.7
Apocalipse 21.4

(Extraído do "Manual de primeiros socorros para ministério com crianças" - Editora Vida Nova)

segunda-feira, 11 de março de 2013

Culpa e consequencia



Ninguem herda a culpa pelo pecado de outros, nem mesmo dos pais.Diante de Deus, cada um dará conta dos seus próprios atos.
No entanto, o que a Bíblia chama de maldição sobre os descendentes diz respeito às consequencias dos pecados dos pais.
Vou dar um exemplo comparativo.
Certo pai, após um surto de ira, resolveu colocar fogo na própria casa. Toda a casa incendiou-se.Tudo foi perdido: móveis, roupas, documentos, fotografias e objetos pessoais de valor imensurável. Além disso, os filhos sofreram queimadura de primeiro grau, e ficaram com marcas do fogo, que jamais desaparecerão.
Quem deve ser culpado por este ato? Sim, apenas o pai.
Ele deverá responder criminalmente pelo que fez. No entanto, os filhos, mesmo não tendo culpa pelo pecado do pai, receberam as consequencias desse ato: perdas materiais, cicatrizes fisicas e traumas emocionais.
O mesmo ocorre tambem com as maldições hereditarias. elas dizem respeito às consequencias que o pecado dos antepassados deixa a seus descendentes.
Moses declarou, com respeito ao senhor, que Ele...
"... visita a iniquidade dos pais nos filhos e nos filhos dos filhos, até a terceira e quarta geração!" (Ex.34:7).
Uma herança espiritual é um alerta divino de que as consequencias, ou seja, as iniquidades dos antepassados precisam ser anuladas pela obra de Cristo. Maldições hereditárias podem vir sobre a criança que está desprotegida espiritualmente. Assim, as crianças podem assumir caracteristicas hereditárias como: rebeldia, tendencias estranhas e enfermidades, dentre outras.
Muitas coisas acontecem na vida das crianças como resultado do rastro da iniquidade dos antepassados.

Mas Jesus se fez maldição em nosso lugar (Gl 3:13). Essa é uma herança da cruz. No entanto, somente se torna efetiva na vida dos que tomam posse, quebrar maldições é ir à cruz e colocar o sangue de Cristo que lava as iniquidades dos antecedentes.
Aos pais pedimos que imponham as mãos sobre os filhos, confessando e arrependendo dos pecados antepassados, e profetizando benção sobre a sua vida e a sua posteridade.
Os pais tem autoridade espiritual para se oporem as consequencias espirituais que podem alcançar a vida dos filhos, mas precisam confessar e pedir perdão!

Extraído do livro "Proteção Espiritual para a Criança"
Autor: Eber da Cunha Mendes

A volta

Certo dia, um homem estava sentado no asfalto. As pessoas olhavam para ele. Ele estava sujo, barbudo e infeliz. Ele parecia um mendigo. Sentado ali; ele se lembrou de sua casa e de seus pais. Fazia 20 anos que ele havia saído de sua pequena casa e deixado seus pais, porque ele havia roubado o dinheiro do pai para comprar bebida, antes de sair de vez para curtir a vida do seu jeito.
Essa tinha sido a ultima vez que ele viu seus pais.Eles tinham perdido o contato com ele depois dele ter estado na prisão durante vários anos e de ter ido para outra parte do país. Ele pensava muito neles e no amor deles, e pensava na casa que ele tanto amava.
Ele, muitas vezes, imaginava se eles ainda estavam vivos, e como gostaria de vê-los novamente.Lembrava daqueles anos maravilhosos da infancia que desfrutara em sua casa.
E agora, enquanto estava sentado ali, resolveu voltar para casa.Mas ele pensou que antes de ir, devia escrever para seus pais e perguntar se poderia voltar, depois de tudo o que havia feito. Ele escreveu assim: " Estarei na esquina da sua rua na quinta-feira de manhã. Se vocês quiserem que eu volte para casa, pendurem um lenço branco na janela do meu quarto. Se eu o vir ali, voltarei para casa. Se ele não estiver lá saberei que vocês não me querem de volta - e então irei embora para sempre.
Na quinta-feira, pela manhã, aquele homem chegou na esquina e olhou! O que ele viu? Imagine! Todas as paredes da casa estavam cobertas de branco, todas as janelas tinham lençóis brancos, toalhas e toalhas de mesa brancas pendurados na janela e uma cortina branca no telhado. Parecia uma casa feita de neve. Seus pais não queriam perdê-lo novamente. Emocionado, ele correu para a casa dos pais.

Dessa mesma maneira, Deus, quer que você venha a Ele e Ele está a sua espera e só existe um caminho.
Jesus Cristo é o Filho de Deus. Ele mesmo é Deus - e a Bíblia o chama de Deus Filho. Quando Ele estava aqui na Terra, seus discípulos Lhe perguntaram: "Como saber o caminho?" - João 14.5. O senhor Jesus respondeu: " Eu sou o caminho; ninguém vai ao Pai senão por Mim" - João 14.6.
Não existe outro caminho para chegar a Deus. Os lençois brancos já estão há muito tempo postos nas janelas do coração de Deus!

(APEC)